Vidas em contos

(por Rita Prates)

A cavalgada do batom

 

Lá vêm elas aos poucos montadas em seus cavalos. Chegam alegres, brincalhonas, pois o dia é delas e dos cavalos. Amazonas de coração, elas sabem montar com destreza e elegância.

Este ano comemoraram a 18° Cavalgada do Batom. São mulheres de todas as idades, senhoras, jovens e meninas. Têm no DNA amor pelos cavalos. Capricham no visual, camisa rosa que é a marca da cavalgada, calça jeans justas no corpo, bota de montaria, e na cabeça um charmoso chapéu de cowboy. Rostos maquiados, sem esquecer o batom, que lhes dá um toque especial.

Durante o ano pensam em cada etapa do evento. Os convites, os mimos, a trilha escolhida, o pessoal de apoio, o tempo de paradas e de chegada. A festa de confraternização com muita comida e música. Tudo é feito com carinho e entusiasmo, observando os mínimos detalhes.

Uma delas, exímia cozinheira, faz o bolo para a festa. Não pode deixá-lo solar. Cada ingrediente é colocado no momento certo, na quantidade adequada, para que o sabor e a aparência agradem a todos. Nada mais prazeroso do que saborear cada pedaço, comparando-o com o manjar dos Deuses.

Assim é a cavalgada: cada etapa é um ingrediente que deve ser curtido com prazer. O encontro começa com muita descontração. Distribuem-se beijos, abraços saudosos e brindes de boas vindas. As vozes se confundem num vai e vem de emoções, de recordações, e de atenção às novas participantes. O grupo cresce a cada ano com a chegada de filhas e amigas que, orgulhosas, desfilam pela primeira vez com os seus cavalos.

Juntar pessoas com paladares tão diferentes é fácil, quando o objetivo é único, cavalgar e se divertir. Unidas, seguem admirando a paisagem e o percurso em curvas pelas matas. Atravessam rios e morros, conversando animadas e curtindo intensamente cada momento. Os cavalos dóceis acompanham o tititi das mulheres, que dominam as rédeas, enquanto cantam e dão risadas, relembrando casos engraçados ocorridos com elas nos anos anteriores.

Nas paradas elas se abastecem com salgados e bebidas, esticam as pernas e cuidam dos cavalos com destreza. Fotografam cada detalhe nas máquinas e nos celulares. Na memória ficam as lembranças. É só fechar os olhos, que surgem as imagens de mulheres montadas em seus cavalos alazões, voando pelos campos, curtindo a natureza.

Se não bater direito, o bolo não vai crescer e nem ficar fofo. O mesmo acontece com os cavalos, eles precisam ser conduzidos com carinho e firmeza pelas trilhas. Seguem a tropa, e quando há um sinal de perigo, a amazonas deve saber manejar as rédeas, fazendo com que o cavalo obedeça ao seu comando na indicação dos movimentos desejados.

Foi o caso dos marimbondos, em uma das cavalgadas. Não os viram e acabaram esbarrando em uma de suas casas. Eles raivosamente atacaram os animais e as mulheres. Umas conseguiram dominar os seus cavalos e saírem do local a galope. Quem foi pega de surpresa, se viu picada, recuperou-se do susto e continuou o trajeto. Primeiro o acudir, depois os risos e por fim descontração. Faz parte da aventura.

Quase sempre uma cai do cavalo, devido à euforia provocada pela água que passarinho não bebe. Ela vira meme, com direito a risos e muitos clicks. É como a cobertura de chocolate, que dá mais sabor ao bolo. Ingredientes importantes que farão parte das recordações daquele ano.

A chegada ao destino final é sempre na fazenda de uma delas. Os companheiros as aguardam para a confraternização, usufruindo das guloseimas, bebidas e de boa música sertaneja.

Beijos de cá, abraços de lá, vozes que vibram no ar contando, em detalhes, o que se passou durante a cavalgada. Nas fotos, mulheres alegres celebrando o sucesso de mais uma cavalgada do batom. Aparecem abraçadas em grupos, montadas em seus cavalos, brindando o reencontro, divertindo nas paradas de apoio e dançando animadas.

Depois trocam fotos e mensagens, despertando ainda mais o desejo de se encontrarem no próximo ano. Torcem para que mais admiradoras se juntem ao grupo, de preferencia as apaixonadas por cavalos. No final da noite servem o bolo com cobertura de chocolate aos convidados. Divino como a cavalgada, preparado com carinho e recheado de alegrias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 8 de novembro de 2016 por e marcado , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: